Esqueça tudo que você já ouviu falar sobre marketing no WhatsApp.

Por quê?

Porque a maioria dos artigos e vídeos te ensinam a fazer disparo em massa de maneira inconveniente. E isso pode até funcionar, mas por pouquíssimo tempo. E logo você corre o risco de perder o número que todos os seus clientes conhecem e que você levou anos para divulgar.

Se você está assustado e não quer perder o seu WhatsApp…

Calma!

Você vai aprender neste texto como fazer marketing no WhatsApp de maneira segura e eficiente.

Mas antes de falar sobre Marketing no WhatsApp…

Precisamos falar de Marketing em si.

Porque, acima de qualquer coisa, Marketing no WhatsApp ainda é Marketing.

E a primeira etapa do marketing é a definição do público-alvo, ou seja, o seu cliente.

Como é o seu cliente?

Eu poderia ficar horas falando sobre livros e a história do marketing. Mas como você já sabe: uma imagem fale mais do que mil palavras.

Por isso, vou deixar uma breve linha do tempo que vai nos ajudar a chegar ao momento atual mais rápido, que te permite entender as mudanças do perfil do consumidor e se comunicar melhor com ele.

venda mais com marketing no whatsapp

Então, como vimos na linha do tempo, a proposta atual precisa passar a ser pensada primeiramente para o público conectado. E esse público está usando celular para TUDO (mobile first). Afinal, essa é a ferramenta que está ao alcance das mãos de quase todas as pessoas do mundo.

Além disso, esse é um público exigente, que não quer ser perturbado e quer tudo a um toque de distância.

Deixa eu contar uma história que aconteceu comigo que exemplifica muito bem isso que estamos falando:

Eu comecei o meu primeiro emprego aos 18 anos, tinha acabado de ingressar na faculdade de Letras e resolvi que queria minha independência financeira.

Consegui um emprego em uma loja que iria me pagar muito bem, meu coração encheu de alegria, afinal, na época ganhar R$3.000 em um emprego de 6 horas diárias não era nada mal! Passei na entrevista, tudo ok, fiz o exame de admissão e pronto. Agora só precisava passar minha conta do banco para começar a receber meu salário.

Conta?

Eu não tinha conta! Como faz uma conta?! Liguei correndo para minha mãe (pra onde foi a independência da menina? Nunca saberemos) e ela me disse que eu precisava ir ao banco e pedir uma conta corrente.

Chegando lá, eu esperei… esperei… esperei…

Se me lembro bem, li mais da metade de um Dom Casmurro que estava perdido na minha bolsa.

Quando, enfim, eu consegui falar com o gerente, ele me pediu carteira de trabalho, contrato de emprego para comprovar renda, comprovante de residência, original e cópia do RG, original e cópia do CPF (sim, um documento diferente do RG). Era tanto papel que só faltou pedir a certidão do navio que minha tataravó chegou no Brasil escrita em francês.

E para fechar, eu precisaria fazer um depósito. E como boa estudante que era, já tinha gasto todo meu dinheiro em hamburger. Ou seja, ainda tive que voltar em casa para pedir dinheiro à minha mãe.

Eles tornavam o processo mais burocrático possível.

Mas hoje, seria totalmente diferente!

A última conta corrente que eu abri, bastou uma selfie com a foto da minha identidade! Eu fiz a conta em dez minutos e já pude usar tudo no app, antes mesmo do cartão chegar. Essa é a praticidade que eu mereço.

Ou seja, o consumidor de hoje não quer mais ser tratado como público de massa, ele é único.

Então, por meio da personalização da comunicação da marca, sua empresa precisa entregar essa individualidade para o consumidor. Ou seja, a forma da comunicação também precisou mudar e se adaptar ao neoconsumidor.

Portanto, indo mais fundo, há a necessidade de pensar em um indivíduo, em linguagem de uma marca e identidade visual que o seu público-alvo se identifique. Em outras palavras, a realidade mudou. Não existe mais como atrair clientes com panfletos no meio da rua, agora a atração é digital.

Você ainda precisa atrair o cliente, o que mudou foi a forma e as ferramentas usadas para isso.

Marketing: Outbound ou Inbound, qual escolher?

Existem duas formas básicas de fazer marketing hoje: o Outbound Marketing e o Inbound Marketing.

No Outbound Marketing, a empresa vai atrás do cliente

O Outbound é a forma de marketing que a gente conhece há muito tempo, também chamado de marketing tradicional. Normalmente é feito a partir de jornais, revistas, anúncios publicitários na TV e rádio. Mas com o advento do mundo digital, foram encontradas novas formas de chegar ao cliente ativamente, como por exemplo, e-mail marketing, banners, pop up, SMS e, mais recentemente, disparo de mensagens no WhatsApp.

Mas o disparo de mensagem de marketing no WhatsApp de maneira não solicitada é inconveniente para os neoconsumidores.

Essa inconveniência do disparo não acontece devido aos canais usados. Esses canais ainda são muito eficientes para a comunicação com o cliente.

A inconveniência acontece devido a abordagem na utilização desses canais.

Se o seu cliente não pediu para receber mensagens de promoções, ele não deve receber.

Inclusive, isso pode fazer a sua conta ser banida do WhatsApp.

Já o Inbound Marketing…

É o marketing receptivo.

Ou seja, aquele que você joga a informação para o cliente, assim como uma isca na pescaria, e ele vem com suas próprias pernas (ou eu deveria dizer com suas próprias nadadeiras?)

Vamos a um exemplo para esclarecer:

O Google Adwords é uma forma de Inbound Marketing.

Vamos supor que João tem uma empresa de lavanderia.

Por isso, fez o seguinte anúncio:

E João configurou esse anúncio para quem procura as seguintes palavras-chaves: lavanderia, lava e seca, lavanderia online, lavar roupa delicadas, lavanderia rápida, lavanderia rj, lavanderia rio de janeiro, delivery de lavanderia rj.

Ou seja, o cliente está procurando a lavanderia do João e não o contrário.

Outro exemplo de Inbound Marketig é a “onda” acontece nas redes sociais.

Quando uma marca procura várias influenciadoras para postar sobre o mesmo produto em determinado horário em um mesmo dia no Instagram, o seu feed fica preenchido sobre aquilo e começa a gerar mais interesse e a pipocar resenhas na internet sobre aquele determinado produto.

Isso te gera mais do que desejo, você confia naquelas pessoas que estão indicando o produto. Por isso, vai comprar.

Porém, o Instagram funciona assim como uma vitrine e não como uma relação individual.

Por isso…

Nesse processo, o WhatsApp é um app mais poderoso para ser usado na sua estratégia de marketing.

O WhatsApp, além de ser um app de comunicação, é uma rede social de conexões de primeiro grau, ou seja, conexões diretas em que você fala com uma outra pessoa ou um grupo de pessoas determinadas.

Você necessariamente conhece a outra ponta, tanto que tem o número de telefone dessa outra pessoa ou empresa.

Em outras palavras, todos detestam vendedores, eles só querem empurrar. A gente prefere comprar de um amigo. E é isso que o WhatsApp possibilita: amizades.

Então…

Ele torna os atendimentos de vendas e de suporte mais rápidos e consequentemente deixa seus clientes, neoconsumidores, mais felizes.

Como fazer marketing no WhatsApp da sua empresa?

Pode até ser que você veja alguém falando sobre comprar uma base contato, mas deixa eu te contar uma coisa:

Isso é furada.

Isso vai contra as políticas de uso do WhatsApp e vai fazer você ser banido em dois palitos.

Então, a melhor forma é usar o Inbound Marketing no WhatsApp.

Mas como?

Veja 3 casos de uso prático:

#1 Use o WhatsApp como destino do seu anúncio

Lembra do exemplo do anúncio da lavanderia?

Se o João fizer um anúncio com o objetivo de trazer contatos para o WhatsApp, ele vai aliar o poder do Facebook em encontrar interessados com o poder de convencimento e persuasão do vendedor.

Ou seja, é como se fosse uma espécie de consultoria gratuita para entregar o melhor do seu produto para o cliente.

Se você fizer um anúncio pelo Facebook (por se tratar do mesmo grupo de empresas) é possível configurar a campanha com o objetivo de envio de mensagem para o WhatsApp Business.

#2 Entre em contato individualmente com os clientes

No melhor dos mundos, deixe o cliente entrar em contato com você em primeiro lugar. Porque quando ele faz isso, já está deixando mais claro para o WhatsApp que quer receber mensagens suas.

É importante ressaltar a questão da permissão, porque apesar do WhatsApp Business ser uma plataforma pensada para vender, o WhatsApp (empresa do grupo Facebook) pensa mais na qualidade do ambiente do usuário final (porque ninguém quer estar em um ambiente que é permitido receber mensagens não solicitadas, propaganda). Isso tornaria o WhatsApp um ambiente inóspito e a base de usuários diminuiria.

Por isso, não é permitido fazer spam e enviar propaganda inconveniente pelo WhatsApp.

Então como driblar isso?

Use o marketing de conteúdo!

Gere conteúdo que realmente interesse sua base de cliente ou possíveis clientes.

Inclusive, é muito importante esse pedido ou o aceite por parte do cliente seja claro, senão você pode ser banido por denúncia.

Vamos tornar esse conhecimento palpável, por isso, vamos a um exemplo prático:

Você vende lingerie.

Um cliente entrou em contato com sua empresa perto do natal, mas não finalizou a compra.

Você vai descartar esse possível cliente? Claro que não! Toda mulher compra lingerie com regularidade.

Então, por que não enviar um conteúdo sobre como guardar sutiãs de forma adequada para eles durarem mais? Isso mantém a sua marca sempre lembrada sem você nem precisar dizer que vende lingerie.

O marketing de conteúdo é um abraço ao cliente.

E é importante sempre pedir a autorização para enviar qualquer tipo de conteúdo.

Isso é importante para evitar qualquer possível banimento por denúncia e ainda é uma forma de nutrição do lead.

Entretanto, é importante se atentar também que esse tipo de contato precisa de espaçamento de mais ou menos duas semanas entre envios, até porque isso pode incomodar o cliente se for recebido de forma insistente.

#3 Utilize o WhatsApp para vender e revender

O WhatsApp não serve apenas como objetivo das suas campanhas de anúncio. Ele serve também como uma ferramenta de vendas em si e, mais do que isso, é uma ferramenta fenomenal de comunicação.

O que isso quer dizer?

Imagine a seguinte situação:

Ana ama um perfume da Dior. E vai sempre à mesma loja comprar com Carla.

Mas por que isso acontece?

Carla tem uma técnica mágica. Ela consegue estimar quanto tempo o perfume da Ana acaba.

Primeiramente Carla anotava em sua agenda, mas agora ela não precisa mais. Faz tanto tempo que Ana é cliente que ela já sabe instintivamente quando o perfume de Carla vai acabar.

Perto da data em que o perfume deve terminar, Carla manda uma mensagem para Ana para saber como ela está, saber como vão as crianças e dizer que provavelmente o perfume dela está terminando. E, por conta disso, conseguiu um desconto especial para ela.

Ana não vai ficar feliz com isso?

Claro que vai! Elas criaram uma relação e ser lembrada pelo vendedor é uma forma de encantamento ao cliente.

Nenhum cliente espera que o vendedor vá lembrar o nome dele, nem mesmo que vá lembrar que o produto dele está terminando. E nada melhor do que fazer isso no aplicativo que ele usa toda hora.

No caso do varejo, a gente já entendeu que é possível usar o WhatsApp tanto para adquirir um cliente quanto para manter esse cliente.

Mas em outros ramos, é possível?

Claro! O WhatsApp pode ser usado ainda para confirmação de consultas em casos de consultórios médicos, além de outras aplicações, como marcar consultas de advogados, visto aqui no blog em Vantagens e Desvantagens do atendimento jurídico pelo WhatsApp.

Inclusive é uma forma potente de encantar o cliente com Customer Success e suporte ativo.

Então…

O WhatsApp é uma ferramenta completa para atender o meu cliente?

Não é bem assim…

De fato o WhatsApp Business tem muitas ferramentas úteis para o atendimento ao cliente. Mas ele ainda não tem todas as ferramentas necessárias para proporcionar esse atendimento de qualidade.

Você precisa buscar ferramentas que completem sua utilização do WhatsApp, como um CRM, que vai organizar as informações do seu cliente, por exemplo, para estimar quando o produto dele vai acabar.

Porém, ainda existem algumas outras questões como a falta de monitoramento dos seus atendentes e o alto custo com telefones adicionais. Afinal, não é possível ter mais de 1 atendente no mesmo WhatsApp.

Por isso…

A PinkApp nasceu para suprir todas as suas necessidades de Marketing.

Com a PinkApp, você pode colocar todos os seus atendentes no mesmo WhatsApp e ainda distribuir as conversas por departamentos e ter um atendimento individual ou colaborativo.

Outra questão é ter a sua agenda de contatos novos salva automaticamente, assim nenhum cliente se perde e você consegue ter controle de tudo que acontece no seu atendimento.

Falando em controle, você sabia que não é possível apagar mensagens na PinkApp?

Então chega de disse me disse, na PinkApp você tem claramente tudo que foi falado entre o atendente e o cliente e, mesmo que ele apague qualquer mensagem, você tem isso registrado.

Além disso, você como gestor não vai perder mais nenhum cliente se seu vendedor pedir demissão (ou ser demitido). Ele não vai mais carregar a carteira de clientes. Ela é SUA e você tem total controle e visibilidade para que outra pessoa siga de onde o vendedor anterior parou.

E por fim, mas não menos importante, você tem liberdade geográfica para gerir a sua comunicação de onde quiser, porque a PinkApp funciona 100% online, diretamente do seu navegador.

Se fosse só isso já seria incrível né?

Mas tem mais!

Você pode ter a comunicação interna na sua empresa dentro do seu PinkApp sem pagar nada mais por isso!

Ou seja, colaborar em uma conversa ou um projeto nunca foi tão fácil!

Ficou alguma dúvida de como usar a PinkApp na sua operação de marketing e vendas?

Descubra como usar a PinkApp na sua operação